TRANSMITTING CONNECTIONS: THE CONSTRUCTION OF THE PSYCHOTHERAPEUTIC BOND IN BIPERSONAL ONLINE PSYCHODRAMA

  • Gabriela Pereira Vidal Viver Mais Psicologia – Tubarão (SC), Brazil.
  • Amanda Castro Viver Mais Psicologia – Tubarão (SC), Brazil / Universidade do Extremo Sul Catarinense – Criciúma (SC), Brazil.
Keywords: Bond, Psycodrama, Online, Psychoterapy

Abstract

This study aimed to understand how the psychotherapeutic bond develops in bipersonal online psychodrama. This is an action research, through a case study of a 20-year-old woman, with an analysis of the first five sessions of about 50 minutes. It was possible to conclude that the link in online psychodrama has differences in relation to the face-to-face, but it is noted that there are many psychodramatic contributions to its development, from the theory (man and world view) as well as psychodramatic techniques.

Downloads

Download data is not yet available.

References

Aguiar, M. (1988). Teatro da anarquia: Um resgate do psicodrama. Papirus.
Aguiar, M. (1990). O teatro terapêutico: Escritos psicodramáticos. Papirus.
Bustos, D. M. (1999). Novas cenas para o psicodrama. Ágora.
Bustos, D. M. (2005). O psicodrama: Aplicações da técnica psicodramática (3ª ed.).
Cardoso Jr., A. de L. (2021). Stage, scene and body in online psychodrama. Revista Brasileira de Psicodrama, 29(1), 65-70. https://doi.org/10.15329/2318-0498.21746
Contro, L. (2020). Nós e nossos personagens: Histórias terapêuticas. Ágora.
Cukier, R. (1992). Psicodrama Bipessoal: Sua técnica, seu terapeuta e seu paciente. Ágora.
Eisenhardt, K. M. (1989). Building theories from case study research. Academy of Management Review, 14(4), 532-550. https://doi.org/10.5465/amr.1989.4308385
Ferreira-Santos, E. (2013). Psicoterapia breve: Abordagem sistematizada de situações de crise. Ágora.
Flores, D. (2019). Role playing, personal fulfillment and self-concept: Overcoming social vulnerability and developing spontaneity. Vivências, 15(29), 177-186. https://doi.org/10.31512/vivencias.v15i29.79
Fonseca, J. S. (2010). Psicoterapia da relação: Elementos de psicodrama contemporâneo. Ágora.
Gonçalves, C. O., & Peres, V. L. A. (2012). O psicodrama na universidade: contribuições morenianas à psicoterapia em uma clínica-escola. Revista Brasileira de Psicodrama, 20(1), 71-92. http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-53932012000100007&lng=pt&tlng=pt
Gulassa, D. (2007). Vínculo e confiança em atendimento psicoterapêutico psicodramático grupal com presidiários. Psicologia ciência e profissão, 27(2), 332-341. https://doi.org/10.1590/S1414-98932007000200013
Khouri, G. S., & Machado, M. L. (2008). Imagem psicodramática e a técnica da construção de imagens. In H. J. Fleury, G. S. Khouri, & E. Hug, Psicodrama e Neurociência: Contribuições para mudança terapêutica. Ágora.
Menegazzo, C. M. et al. (2019). Dicionário de psicodrama e sociodrama. Ágora.
Moreno, J. L. (1975). Psicodrama. Cultrix.
Monteiro, A. M. et al. (2006). Pesquisa qualitativa e psicodrama. Ágora.
Naffah Neto, A. (1997). Psicodrama: Descolonizando o imaginário. Plexus Editora.
Nery, M. P. (2014). Vínculo e afetividade: Caminho das relações humanas (3ª ed.). Ágora.
Perazzo, S. (2019). Ainda e sempre psicodrama (2ª ed). Ágora.
Resolução n.º 11 do Conselho Federal de Psicologia, de 11 de maio de 2018 (2018, 14 maio). Regulamenta a prestação de serviços psicológicos realizados por meios de tecnologias da informação e da comunicação e revoga a Resolução CFP n.º 11/2012.
Ricotta, L. (2002). O Vínculo Amoroso: A trajetória da vida afetiva. Ágora.
Rodrigues, R. (2007). Quadros de referência para intervenções grupais: psico-sociodramáticas. DPSedes, 1-16. http:// www.sedes.org.br/Departamentos/Psicodrama/Quadros_referencia_Intervencoes_Grupais.pdf
Rodrigues, R. et al. (2020). Telepresencial Reprise Theater in COVID-19 times. Revista Brasileira de Psicodrama, 28(2), 142-153. https://doi.org/10.15329/2318-0498.20836
Rojas-Bermúdez, J. G. (2016). Introdução ao psicodrama. Ágora.
Santos, A. G. dos (2020). Autoapresentação, apresentação do átomo social, solilóquio, concretização e confronto. In R. F. Monteiro (Org.), Técnicas fundamentais do psicodrama [recurso eletrônico]. Summus.
Schmidt, M. L. G. (2006). A utilização do objeto intermediário no psicodrama organizacional: Modelos e resultados. Psicologia para América Latina, (8). http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1870-350X2006000400012&lng=pt&tlng=pt
Ulkovski, E. P. et al. (2017). Atendimento psicológico on-line: Perspectivas e desafios atuais da psicoterapia. Revista de Iniciação Científica da Universidade Vale do Rio Verde, 7(1), 59-68.
Vidal, G. P., & Cardoso, A. S. (2020). On-line role play: Relationship psychotherapy and internal psychodrama in contemporary psychodrama. Revista Brasileira de Psicodrama, 28(2), 131-141. https://doi.org/10.15329/2318-0498.20293
Vidal, G. P., & Castro, A. (2020). O Psicodrama Clínico On-line: Uma Conexão Possível. Revista Brasileira de Psicodrama, 28(1), 54-64. https://doi.org/10.15329/2318-0498.20196
Published
2021-04-24
How to Cite
Vidal, G. P., & Castro, A. (2021). TRANSMITTING CONNECTIONS: THE CONSTRUCTION OF THE PSYCHOTHERAPEUTIC BOND IN BIPERSONAL ONLINE PSYCHODRAMA. Revista Brasileira De Psicodrama, 29(2), 127-137. Retrieved from https://revbraspsicodrama.org.br/rbp/article/view/480
Section
Original Papers

Most read articles by the same author(s)